sete dias sem medo da notícia
Triste constatação da intolerância política no Ceará
Por : Redação CN7
07/11/18 8:42

Passados alguns dias da eleição presidencial que deve mudar o conceito de país flexível, mantido pelo Brasil até agora, o Ceará é um dos primeiros a chegar a triste constatação da intolerância crescente. Em apenas uma semana de funcionamento o Observatório da Intolerância Política e Ideológica do Ceará já recebeu 14 denúncias. Crimes que violam os princípios democráticos, de convivência e expressão são a maioria das denúncias. Um ataque ao acampamento do MST em Tamboril se tornou público. Os arredores de 150 casas improvisadas foram incendiados como forma de aviso. Os casos, em sua maioria ameaças pela internet, são investigados em sigilo pela Defensoria Pública do Ceará, que coordena o projeto, com apoio de entidades como OAB-Ceará, Defensoria Pública da União e o Conselho Estadual de Direitos Humanos. No Cariri, pichações de grupos de extrema-direita e esquerda na UFCA e URCA devem ser investigadas.

Chuva de concursos

Motivados por ações do Ministério Público do Estado (MP), prefeitos e presidentes de Câmaras do Cariri estão realizando desde 2017 uma séria de concursos públicos. Entre os mais recentes estão a Câmara de Lavras da Mangabeira e as Prefeituras de Barbalha e Juazeiro do Norte, além de Milagres e Santana do Cariri. E a pressão sobre outras gestões devem aumentar para o próximo ano. O objetivo dos promotores é evitar o uso da máquina pública na eleição de 2020. Em 2016 foram muitas as denúncias de distribuição de cargos comissionados e contratados para facilitar reeleições e eleições de aliados. O problema é que para evitar a fara dos cargos públicos, o MP deve onerar as folhas de pagamentos fazendo com que os atuais gestores descumpram a Lei de Responsabilidade Fiscal. Já tem prefeito demitindo e pensando em desistir da disputa.

Truculência no parlamento

Santana do Cariri parece fadada às más notícias políticas. Desta vez foi a Câmara de Vereadores que teve seu processo eleitoral para a sucessão da Mesa Diretora atropelado pelo presidente Gildo Lopes. Com a derrota eminente, Gildo indeferiu a chapa de oposição e despertou a revolta de sete dos 11 vereadores. A motivação para o indeferimento seria a ausência da assinatura da candidata da oposição Luciene Soares. A oposição garante que toda burocracia foi cumprida e a impugnação, acontecida durante a sessão do dia 1º de novembro, data da votação, foi arbitraria. Os sete parlamentares abandonaram a sessão depois do presidente negar, inclusive, a fala aos parlamentares da chapa impugnada. Mesmo sem o quórum mínimo e rasgando o Regimento Interno, Gildo procedeu com a votação. O caso será resolvido pela Justiça. A ação já foi protocolada!

Quem está por trás

A arbitrariedade na Câmara de Santana do Cariri, contra a chapa de oposição, foi articulada por Pedro de Gerson, pai do prefeito Pedro Henrique e gestor de fato. As decisões do presidente Gildo Lopes, que atropelaram a democracia e o Regimento Interno da Câmara, aconteceram sob aplausos de dezenas de servidores contratados e comissionados da Prefeitura. Centenas de fotos e vídeos devem ser encaminhados ao Ministério Público para comprovação do uso da máquina pública durante a sessão que evitou a chegada da oposição ao poder no Legislativo. Será pedido a exoneração de todos os servidores presentes à sessão. A articulação feita por Pedro de Gerson teve um objetivo, garantir a manutenção do filho no poder até 2020. A oposição já teria material suficiente para cassar o prefeito e destronar o pai Pedro de Gerson.

Independência comprometida

A tensão política em Altaneira transferiu momentaneamente o foco da Câmara e da Prefeitura para a eleição do Sindicato dos Servidores Públicos Municipais. Apesar da mudança de foco, Prefeitura e Câmara continuam no protagonismo das discussões e eleitorais. O vereador professo Adeilton, ex-líder da oposição, acusa membros do Executivo de fazer campanha na eleição sindical me favor de um dos candidatos. Adeilton diz que a municipalidade está favorecendo a candidatura do professor José Evantuil, defendido pela atual presidente do Sindicato, Lúcia Lucena. Na mesma nota, Adeilton pede votos para o outro candidato, o opositor Manoel de Sousa. Ou seja, há intervenção de ambos os lados na eleição. A pergunta é: tem possibilidade deste sindicato ser independente após a eleição?

Enquanto isso…

… Em Salitre, além de ver o grupo do ex-prefeito Agenor Ribeiro, que faz parte o atual prefeito Rondilson Ribeiro (PT), se apossar dos mais de 85% dos votos válidos, a oposição teve que amargar a renúncia de um dos seus nomes, o vereador Sebastião Miranda (PTB). A decisão do vereador foi anunciada no dia 23. A motivação apontada foi pessoal de saúde.

… A comunicação do vereador salitrense, feita a Justiça Eleitoral, pegou a todos de surpresa, inclusive os poucos amigos de oposição como o vereador Silvio Pinto, convidado a sair da situação. Para piorar, o vereador suplente Cicero Batista, empossado no dia 25 já anunciou apoio a base do prefeito. Ou seja, a oposição que já era pequena, quase sumiu.

… Quem permaneceu com uma agenda bem movimentada, mesmo após o termino do primeiro turno da eleição, foi o deputado estadual eleito Fernando Santana (PT). Durante todo o segundo turno, Fernando teve agenda em vários municípios com carreatas, caminhadas e visitas para garantir o voto no petista Fernando Haddad.

… Homem de confiança do governador Camilo Santana (PT), o deputado eleito Fernando Santana, não poupou esforços para garantir que o Cariri desse a alegria pessoal e, de quebra, contribuísse para o fortalecimento do governador no PT nacional. Apesar da derrota no país, Fernando e Camilo comemoram a votação histórica ao petista Haddad.

LINKS PATROCINADOS